Mundo Arquitetura


Novidades do Revit Architecture 2018

Novidades do Revit Architecture 2018

Fonte: Autodesk

Confira as novidades do Revit Architecture 2018 com novas ferramentas de produtividade e mais suporte para projetos multidisciplinares que se estendem aos detalhes de fabricação e construção.

É aquela época do ano, e estamos mais orgulhosos do que nunca em compartilhar o que estamos trabalhando. O Revit 2018 é o último passo na evolução e desenvolvimento contínuos do Revit para o BIM multidisciplinar. Estamos empenhados em fornecer ferramentas para modelagem consistente, coordenada e completa para arquitetos, MEP e engenheiros e detalhadores de estruturas e empreiteiros de construção. No ano passado, lançamos nosso primeiro roteiro público do Revit e esse lançamento marca algum movimento nesse caminho. O roteiro define temas voltados para o futuro que orientam e priorizam o desenvolvimento de recursos e funcionalidades do Revit com a entrada proveniente diretamente de você através da página de ideias do Revit. Pensamos que o Revit 2018 é melhor ainda.

À medida que a Autodesk passa para um modelo de assinatura, estamos trabalhando para garantir que o Revit ofereça valor mais frequente com várias versões por ano. O Revit 2018 inclui e desenvolve novos recursos e funcionalidades que foram disponibilizados pela primeira vez aos assinantes nas versões Revit 2017.1 e 2017.2.

Nosso objetivo é ajudar os designers e engenheiros a fornecer modelos de intenção de projeto precisos e dar aos detalhistas a capacidade de desenvolver modelos para um nível mais alto de fidelidade para fins de fabricação e instalação.

Nosso vice-presidente de produtos BIM, Jim Lynch, diz que “o Revit 2018 é otimizado para fazer parte de um portfólio BIM fundacional que atende às principais disciplinas de arquitetura, MEP e estrutura, e os principais negócios de materiais com MEP, aço e concreto. Isso permite que os designers, o comércio e empreiteiros modelem com maiores níveis de detalhe para que possam conduzir a unidade do processo de fabricação de forma perfeita.”

Queremos que você se concentre mais no design do que no software. O Revit 2018 ajuda você a capturar sua intenção de design com melhorias de produtividade que automatizam os fluxos de trabalho e simplificam os processos dolorosos de várias etapas.

 

Principais recursos novos ou aprimorados do Revit 2018 incluem:

O Dynamo Player, lançado com o Revit 2017.1, agora faz parte do Revit 2018, oferecendo um utilitário que reproduz scripts criados na interface de programação gráfica do Dynamo, tornando mais fácil para os usuários aplicar scripts que podem aprimorar e estender o comportamento do modelo Revit. Esta ferramenta permite que todos desfrutem o poder do script visual do Dynamo sem você ter de ser um perito.

novidades-do-revit-2018-1

O Revit 2018 estende o poder dos parâmetros globais, o que ajuda a incorporar a intenção de desenho em um modelo para se aplicar também às dimensões radiais e de diâmetro além de restrições de igualdade.

O novo link de modelo de coordenação permite que você use um arquivo do Navisworks como uma base no Revit, facilitando a coordenação com equipes externas que podem não estar funcionando no Revit.

Use um arquivo Navisworks como um underlay no Revit

Use um arquivo Navisworks como um underlay no Revit

O Revit 2018 agora inclui a capacidade de agendar e adicionar parâmetros para links e grupos, ajudando você a entender melhor e quantificar um projeto.

Selecione Model Groups ou Revit links como categorias ao criar um cronograma

Selecione Model Groups ou Revit links como categorias ao criar um cronograma

Conectando o design conceitual ao ambiente de projeto Revit, o software agora suporta a importação de arquivos SAT e Rhino. Este aprimoramento já fazia parte do Revit 2017.1.

Para arquitetos

Finalmente, para os arquitetos, o Revit 2018 apresenta o novo Multistory Stair que permite a modelagem mais rápida e fácil de torres de escada complexas para edifícios com muitos andares. Conectando escadas aos níveis em um projeto você pode modelar uma escada e expandi-la para todo o edifício de maneira prática e automática.

Adicione e edite escadas no multi-story buildings

Adicione e edite escadas no multi-story buildings

Melhorando ainda mais o design de escadas para edifícios de vários andares, os aprimoramentos da ferramenta de grade permitem que você adicione grades de acompanhamento a uma escada inteira com um clique e propague edições de uma instância para todos em um grupo de escadas semelhantes. Além de modelar grades associadas com a construção de escadarias, com o Revit 2018 você também pode anexar grades, barreiras, parapeitos e corrimãos. Isso continua o trabalho que foi feito com Revit 2017 e 2017.1 para tornar a modelagem de grade mais fácil e simples.

Adicione corrimãos a uma escada com um clique

Adicione corrimãos a uma escada com um clique

Também para arquitetos, a capacidade de modelar em perspectiva exibida com o Revit 2017.1 reduz a necessidade de alternar exibições para executar tarefas de modelagem diárias e trabalhar na visão que melhor suporta seu fluxo de trabalho.

O Instituto Bramante é Centro de Treinamento Autorizado Autodesk  e líder em cursos de Revit no Rio de Janeiro. Conheça nosso curso de Revit Architecture clicando aqui!

FacebookTwitterGoogle+PinterestTumblrStumbleUponRedditDeliciousEmailGoogle GmailCompartilhar


Baixe aqui o E-book Autodesk: Introdução ao BIM

Baixe aqui o E-book Autodesk: Introdução ao BIM

Introdução ao BIM

Mudar para o BIM pode parecer uma tarefa assustadora. Este guia fornece uma estrutura simples, que ajuda a começar a colocar o BIM em prática na sua organização. A sua implementação bem-sucedida requer uma abordagem cuidadosa e estruturada, que considera os inúmeros fatores integrados aos negócios, abrangendo desde a visão e a liderança da empresa até as pessoas que, de fato, aplicarão o BIM na realização diária de seus projetos.

Os projetos pilotos são um dos componentes de um plano de implementação do BIM muito bem elaborado. O guia descreve uma estrutura para ajudar às organizações a planejar a implementação de projetos pilotos em BIM.

1.O que é BIM ?

O BIM (Modelagem de Informação da Construção, Building Information Modeling) é uma metodologia que começa com a criação de um modelo de projeto 3D inteligente que será usado para facilitar as tarefas de coordenação, simulação e visualização, ajudando também proprietários e prestadores de serviços a aprimorar o modo como as edificações e a infraestutura são planejadas, projetadas, construídas e gerenciadas. O BIM pode amenizar muitos dos desafios de negócios enfrentados por arquitetos, engenheiros, profissionais da construção e proprietários, pois aprimora a percepção, logo nas etapas iniciais do processo de projeto e construção, o que ajuda na tomada de decisões mais fundamentadas. Nos projetos que aproveitam as vantagens do BIM, as informações são coordenadas e coerentes, gerando eficiência em todo o ciclo de vida dos projetos. O BIM também aprimora o planejamento, a previsão de custos e o controle do projeto, facilitando a colaboração e a comunicação nas equipes.

Principais benefícios do BIM para arquitetos

Principais benefícios do BIM para engenheiros

Principais benefícios do BIM para proprietários

Fonte: McGraw-Hill Construction, “SmartMarket Report: The Business Value of BIM in North America”, novembro de 2012

 

2.Uma estrutura para implementar um projeto-piloto do BIM

Uma implementação do BIM precisa ter o apoio de toda a empresa. Não pode ser uma iniciativa da equipe de TI, de P&D, ou mesmo algo feito apenas no âmbito de um projeto ou uma área.

No entanto, essas mesmas equipes, quando apoiadas pela equipe de liderança da empresa e por especialistas reconhecidos na implementação do BIM, podem iniciar a adoção do BIM com projetos pilotos, medir seus resultados e identificar os benefícios que podem, mais tarde, ser expandidos para toda a empresa. Qualquer que seja o tamanho do seu projeto, seja ele multidisciplinar ou não, há um fluxo de trabalho de implementação do BIM que pode beneficiá-lo.

A estrutura de implementação aqui apresentada baseia-se em uma transformação organizacional que começa com a visão e o apoio de executivos e é realizada pelos líderes e pela força de trabalho da organização. Ela baseia-se em três estratégias essenciais, sendo cada uma delas parte do desempenho das outras duas:

visao-do-bim

Está gostando da matéria? Então baixe logo abaixo o E-Book Autodesk. Será necessário fazer um breve registro junto à Autodesk:

Baixe aqui o E-Book Autodesk - Introdução ao BIM

 

O Revit é o principal software BIM do mercado. O Instituto Bramante é Centro de Treinamento Autorizado Autodesk e promove turmas de Revit todo mês. Conheça nosso curso de Revit Architecture clicando aqui!



Cinco obras-primas comprovam que 2016 foi surpreendente para a arquitetura

Cinco obras-primas comprovam que 2016 foi surpreendente para a arquitetura

Projetos arquitetônicos surpreendentes foram lançados em 2016, o que tornou o ano extraordinário para a arquitetura – um ano com redescobertas, transformações, com obras de renovação capazes de nos fazer redescobrir antigas construções ou lançar novos olhares para materiais antes negligenciados, com projetos de arquitetura que foram capazes de mesclar com excelência prédios e paisagem ou que souberam criar com maestria novos espaços públicos de forma muito mais inteligente e antenada com o tempo em que vivemos.

 

Selecionamos cinco projetos que se destacaram como verdadeiras obras-primas da arquitetura em 2016.

 

Veja estas cinco obras-primas surpreendentes de 2016

 

#1 Roy and Diana Vagelos Education Center, na Columbia University Medical Center

Projeto de arquitetura de Diller Scofidio + Renfro

Local: Nova Iorque, EUA

Ano: 2016

Fotografias: Nic Lehoux (fonte: The Guardian)

Dos mesmos arquitetos do High Line, em colaboração com o escritório de design Gensler, o projeto arquitetônico da escola de medicina trouxe para os estudantes um prédio que funciona ao mesmo tempo como escola e campus, juntando muito bem tecnologia com espaços flexíveis. Os arquitetos entenderam que novos métodos de ensino existem, e criaram salas de aprendizado ativo, que podem ser reprogramadas de acordo com as necessidades de cada professor, favorecendo sempre a experiência na prática. São 14 andares revestidos com vidro que proporcionam belas vistas do rio Hudson, e dos pisos mais altos também é possível apreciar um panorama de Manhattan. O destaque fica por conta do “Study Cascade”, uma sucessão de espaços verticais transparentes que conecta áreas de estudo, descanso, salas de reuniões e espaços de performance.

arquitetura-1

arquitetura-2

 

#2 The Port House

Projeto de arquitetura de Zaha Hadid Architects

Local: Antuérpia, Bélgica

Ano: 2016

Fotografias: Tim Fisher (fonte: Zaha Hadid Architects)

Os arquitetos transformaram uma estação de bombeiros abandonada em uma obra impressionante para o novo porto de Antuérpia, que reúne no mesmo prédio os 500 funcionários que antes trabalhavam em prédios espalhados pela cidade. A arquitetura da casa portuária tem a forma de uma proa de navio elevada, que ‘flutua’ sobre o prédio existente. A estrutura é revestida com um vidro claro e opaco, que reflete a variação de tonalidade do céu da cidade.

arquitetura-3

arquitetura-4

 

#3 World Trade Center Oculus

Projeto de arquitetura de Santiago Calatrava

Local: Nova Iorque, EUA

Ano: 2016

Fotografias: Hufton + Crow (fonte: Designboom)

Com todo o merecimento, esse projeto arquitetônico levou o Design of the Year 2016. O novo centro de transportes de Nova Iorque se eleva na paisagem como se fossem duas asas esculturais feitas de aço e vidro. O interior, espaçoso e com um branco brilhante, é suportado por fortes frisos de aço, que proporcionam vislumbres dos arranha-céus da redondeza. A combinação de luz natural e a forma escultural dá dignidade e beleza aos andares mais baixos da construção, por onde passam os pedestres, e ainda oferece à cidade de Nova Iorque um tipo de espaço público único e uma ‘lanterna’ simbólica para a vizinhança ao anoitecer.

arquitetura-5

arquitetura-6

 

#4 Ex of In House

Projeto de arquitetura de Steven Holl Architects

Local: Nova Iorque, EUA

Ano: 2016

Fotografias: Paul Warchol (fonte: Designboom)

Nesse projeto arquitetônico residencial, o objetivo dos arquitetos foi explorar a linguagem da reserva florestal onde a casa está situada, a fim de criar um laço forte com a ecologia local. A casa de madeira é formada por aposentos em forma esférica, que propositalmente lhe conferem uma aparência de vazio. A geometria das intersecções esféricas pode ser visualizada desde a entrada e, embora os quartos não sejam distinguidos por repartições, e sim pela sobreposição de elementos verticais, a casa pode abrigar até cinco hóspedes.

arquitetura-7

arquitetura-8

 

#5 InScape

Projeto de arquitetura de Archi-Tectonics

Local: Nova Iorque, EUA

Ano: 2016

Fotografias do site Curbed

Os arquitetos trouxeram a esse projeto um novo conceito em meditação. Esse centro de meditação luxuoso é, segundo o fundador, “algo entre os monastérios do século IV, o clima no templo do Burning Man, e o sentimento que se tem quando se olha para a linha infinita do horizonte”. Provavelmente a grande estrela desse projeto arquitetônico são os tetos: um deles lembra uma instalação flutuante de cordas em trama, e outro um tecido de bambu em espiral. A arquiteta Winka Dubbeldam, responsável pelo projeto, imaginou os estúdios como ambientes imersivos de luz e som. Todo o espaço, com assentos de linho natural, iluminação flutuante nos tetos, prateleiras de bambu natural, e paredes curvilíneas, sutilmente envolve o visitante. Materiais naturais absorvem a umidade e ar filtrado e aromaterapia proporcionam uma sensação a mais de conforto.

arquitetura-9

arquitetura-10

 

Fonte: Site Wired



Hotel francês ganha anexo com ar sensorial e espiritual

Hotel francês ganha anexo com ar sensorial e espiritual

 

“Eles tinham um desejo profundo de fazer mais por seus hóspedes, dar a eles serenidade e calma, um lugar para contemplar a natureza”, um anexo com atmosfera “sensorial e espiritual”, um abrigo para corpo e alma. Esse foi o único pedido que os famosos arquitetos  Patrick Jouin e Sanjit Manku receberam quando foram contratados para expandir o Hôtel des Berge e adicionar um spa.

fr

O hotel fica em Illhaeuser, na França, e é conhecido pelo seu restaurante, o Auberge de l’Ill, que abriu suas portas em 1882 e ganhou por três vezes a estrela Michelin. A arquitetura zen do hotel lembra a forma dos antigos celeiros da região de Alsácia, mesclada com traços dos antigos banhos romanos, uma pegada do estilo americano Shaker e mais uma boa dose de traços contemporâneos. E é nessa mesma linha arquitetônica que segue o anexo criado pelo escritório de arquitetura Jouin Manku.

Os arquitetos usaram como referência as casas de ‘contos de fadas’ em estilo Enxaimel e o estilo dos celeiros, longos e estreitos, que originalmente eram usados para secagem de tabaco. Os telhados super inclinados do anexo também lembram a arquitetura típica da região, enquanto a maior parte do exterior é revestida em carvalho. Ali, uma composição formada pelas lâminas de carvalho suspensas de frente para varandas, apoiadas por colunas de carvalho e protegidas pela saliência do telhado, refletem poeticamente na piscina do hotel.

fr2

Os arquitetos escolheram uma paleta de materiais básicos para compor o interior: madeira, pedra e concreto. Aliás, o concreto foi o maior desafio para eles: “não deixa margem para erros, não dá para consertar nenhum erro”.

Um detalhe se sobressai nas paredes de concreto: um delicado desenho de folhas de salgueiro, que foi o que deu nome ao spa: Spa des Saules, ou Spa dos Salgueiros, na tradução. No interior do spa, assentos aquecidos tomam o formato de um bumerangue gigante, que foi feito usando spray de concreto em uma moldura.

fr4 fr5 fr6

O spa tem quatro salas de tratamento, uma sauna e uma área de banho à vapor, e mais um grande espaço com duas piscinas de imersão.

fr7

Para uma experiência mais particular, de ver para fora, e não ser visto, cada uma das varandas pertence a uma das cinco suítes juniores. O interior delas é bem similar: carvalho, camas king-size independentes com cabeceiras mais altas cobertas com tecido que dão um leve toque de cor. As cabeceiras integram os criados-mudos e luminárias e servem de divisória, separando a área de dormir da área de se trocar e dos banheiros. A mobília é praticamente toda customizada, sem detalhes como maçanetas, puxadores e dobradiças.

fr8 fr9 fr10

Para completar em grande estilo esse ambiente sensorial e espiritual, os arquitetos também fizeram uma sala de meditação que, de um lado conta com vários nichos de ‘solidão’. A sala também tem uma design interior discreto, mas com um sistema de som moderno, projetos invisíveis para vídeos e fotos, e um piano eletrônico. Como os arquitetos disseram, “o contemporâneo pode ir muito bem com o tradicional. Existe uma bela sofisticação.”

fr11

 

Projeto de arquitetura de Jouin Manku

Local: França

Ano: 2016

Fotografias de Nicolas Mathéus



Projeto premiado: Veja este inusitado estúdio odontológico em um trailer!

Projeto premiado: Veja este inusitado estúdio odontológico em um trailer!
Projeto: Estúdio Dental
Escritório de arquitetura: Montalba Architects, Inc.
Designer-chefe: Montalba Architects, Inc.
Equipe de design: David D. Montalba, FAIA, SIA
Prêmio: Ouro em Design de Arquitetura / Arquitetura de Saúde pela The American Architecture Prize/2016

s1

s2

s3

s4

s5

Com apenas 20m2 de espaço interno, o principal desafio da equipe de projeto era criar a ilusão de um interior mais espaçoso, enquanto trabalhava no programa necessário para um estúdio odontológico totalmente operacional na área do reboque, incluindo uma sala de esterilização, uma área de espera e duas operadoras. Estrategicamente colocados, espelhos verticais nos cantos expandem visualmente o espaço e refletem a luz natural. A paleta de materiais reforça a identidade do ambiente interno, com molduras de madeira natural, superfícies brancas brilhantes e um padrão de perfuração personalizado que sugere um dossel de árvore densa. Ao invés de abrir os painéis laterais para ambientes exteriores potencialmente pouco atraentes, cada operador gesticula para o céu, com tetos de 3,35m e mais clarabóias esculpidas e translúcidas sobre as cadeiras dos pacientes, que oferecem luz natural difusa abundante e também monitores de TV. A sala de esterilização está escondida atrás de painéis de madeira que a envolvem e formam o banco de espera dos pacientes. Um painel centralizado de duas faces abriga equipamentos para ambas as operações, ao mesmo tempo em que oculta o sistema de som e ar condicionado. O exterior do reboque de 7,90m de comprimento apresenta detalhes reflexivos que trazem o mesmo padrão de perfuração personalizado para os painéis exteriores, ao mesmo tempo em que criam uma memória da função de reboque utilitarista original, em camadas com o novo uso através da marca e imagens aos clientes.



Patrick Blanc, criador dos jardins verticais, diz que muitos os fazem da maneira errada.

pb1Patrick Blanc, criador dos jardins verticais, diz que muitos os fazem da mas

Quai Branly Museum  em Paris, França. Projeto de arquitetura de Jean Nouvel e jardim vertical feito por Patrick Blanc. Foto: Patrick Blanc|

 

Os projetos de arquitetura com jardim vertical estão aparecendo cada vez mais em diversos locais do globo. Projetos paisagísticos lindos, majestosos, que trazem mais frescor ao entorno – sem contar a questão ecológica. Contudo, será que eles estão sendo feitos da maneira correta? Para Patrick Blanc, francês e pioneiro na criação dos jardins verticais, não. Ele diz que muitos os fazem da maneira errada.

Enquanto a criação de jardins verticais se torna cada vez mais presente por todo lugar, Patrick Blanc, que popularizou essa forma de usar o verde com economia de espaço, declarou para o jornal The Straits Times, de Singapura, que as pessoas não estão sabendo fazer o trabalho da forma como teria que ser.

E o francês sabe do que fala. Com 63 anos, ele é cientista no French National Center for Scientific Research, e especialista em jardim vertical. Muito disso graças às suas experiências na infância – os passeios com a mãe pelas florestas francesas mais tarde o levaram à criação de espetaculares paredes verdes. E ele se tornou um verdadeiro expert no assunto.

pb0

Foto: Patrick Blanc

 

Segundo Dr. Blanc, muitos profissionais não entendem tão bem assim como fazer um jardim vertical. Acham que, para economizar espaço, basta colocar várias plantas em uma parede e esperar que elas cresçam. E é aí que os erros mais comuns começam: a escolha de espécies erradas de plantas e até a seleção de muito pouca variedade, o que deixa a parede vulnerável. E mesmo quando as escolhas estão corretas, não há um cuidado posterior, e as plantas acabam morrendo. “As pessoas me dizem – ele comenta na matéria – ‘sim, jardins verticais são lindos, mas depois de um ano, está tudo morto’. Você precisa conhecer as plantas e seus hábitos, quais podem ser podadas e quando. As plantas precisam crescer em harmonia. Os jardins verticais podem ser construídos para durar muitos anos”.

Há vários tipos de jardins verticais, alguns com sistemas de irrigação mais complexos, outros bem simples com vasos pendurados em paredes. Aparentemente tudo muito simples. Mas os arquitetos precisam tomar cuidado para não incluir plantas em projetos arquitetônicos apenas porque é tendência. “Afinal de contas, uma cidade precisa parecer uma cidade. A criação dos espaços verdes precisa combinar com a beleza da arquitetura moderna. O equilíbrio é fundamental”.

pb2

A casa do Dr. Blanc também é seu local de trabalho. O escritório é cercado por uma bela parede verde e, abaixo do piso, há um aquário de 42m² com peixes tropicais. Foto: Patrick Blanc

 

pb3

One Central Park em Sydney, Austrália. Projeto de arquitetura de Jean Nouvel e jardim vertical feito por Patrick Blanc. Foto: Patrick Blanc

 



Conheça três fantásticos projetos arquitetônicos sustentáveis!

Conheça três fantásticos projetos arquitetônicos sustentáveis!

Dessa vez o Instituto Bramante selecionou três fantásticos projetos arquitetônicos sustentáveis.

Reciclar. Reutilizar. Renovar. Reaproveitar. Reinventar. Todos termos muito adotados ultimamente, quando o mundo vai enxergando – embora, aos poucos – a importância de se desenvolver estratégias sustentáveis. Pensando nisso, destacamos três projetos de arquitetura que levaram a sustentabilidade para outro nível. Conheça:

  • Legion House, Liberty Place

Projeto de arquitetura de Francis-Jones Morehen Thorp (FJMT)

Local: Sidney, Austrália

Ano: 2013

A Legion House foi construída originalmente em 1902 pelo YWCA e funcionou como um hostel para mulheres. A construção é considerada Patrimônico Histórico e é protegida por seu significado social. Como parte da sua reforma, a Legion House passou a ter mais dois andares (ficando com cinco andares no total) e, com uso de tecnologia de ponta, se tornou um dos melhores projetos arquitetônicos de sustentabilidade do mundo. A energia utilizada provem de um processo chamado gaseificação de biomassa, que produz gás combustível, usado para gerar energia. Essa é efetivamente uma fonte de energia sem emissão de carbono, já que os gases do efeito estufa liberados na produção de energia se igualam com o absorvido na criação de biomassa. Um sistema de feixes refrigerados fornece ar condicionado para todo o espaço. A ventilação proporcionada pelo sistema utiliza 100% de ar fresco do exterior. Em um ano normal de chuvas, a água utilizada em todo o prédio provem totalmente da água da chuva capturada no telhado. Isso é possível graças à utilização de tecnologia avançada de conservação de água, sanitários à vácuo e utilização de reciclagem de águas pluviais de alta qualidade.

Levou os prêmios: 2014 World Architecture Festival Award2014 Sustainability Awards e 2014 Green Globe Awards.

s1 s2 s3

Fotografias de John Gollings Photography

 

  • Hualien Residences

Projeto de Arquitetura de BIG

Local: Hualien, Taiwan

Ano: em construção

A área se destaca ao longo da costa e está próxima à intersecção de dois deltas. A cadeia de montanhas de Taiwan pode ser vista à oeste, enquanto o mar pode ser visto à leste – a cidade de Hualien está ao norte. A linguagem de faixas de paisagens verdes foram usadas para criar um terreno montanhoso para um programa residencial e comercial, fazendo referência às montanhas naturais. As faixas vão de leste à oeste, emoldurando as melhores perspectivas, enquanto também funcionam como um sistema de sombreamento para o clima tropical quente e úmido de Taiwan. O brilho e o sol mais fortes são facilmente bloqueados pelas faixas, permitindo que entre no interior das unidades apenas a iluminação norte-sul. Telhas verdes atenuam o aquecimento e, combinadas com as faixas, reduzem o consumo de energia. O projeto arquitetônico busca incentivar um estilo de vida saudável para o complexo de residentes idosos, e conta com trilhas para caminhada e pistas de jogging subterrâneas.

O projeto arquitetônico ainda está em construção, mas chegou a ser nomeado ao 2014 MIPIM Awards e venceu o 2014 Architizer A+Awards.

s4 s5 s6

 

  • Arizona State University Student Health Services

Projeto de arquitetura de Lake|Flato Architects

Local: Tempe, Arizona, EUA

Ano: 2012

O Arizona State University (ASU) Health Services Building é um projeto de arquitetura de reutilização adaptativa que transformou a clínica existente, estéril e ineficiente, em uma estrutura organizada, eficiente e acolhedora. O projeto arquitetônico incluiu a demolição parcial de estruturas, a reforma de uma instalação original e a construção de uma nova ala que transformou a identidade do prédio. A arquitetura deu às novas instalações uma atmosfera de saúde e bem estar que potencializou o ambiente natural de Tempe, e contribuiu para um campus mais orientado aos pedestres. A energia elétrica do prédio tem uma performance 49% mais baixa que o ASHRAE 90.1-2007 (um padrão norte-americano que fornece requisitos mínimos para projetos de eficiência energética para construções), superando a meta atual. As instalações também alcançaram a certificação LEED Platinum e tem uma das melhores performances energéticas no campus.

Foi escolhido um dos 2014 COTE Top Ten Green Projects, da AIA – The American Institute of Architects. Segundo o júri, “o projeto reutiliza um prédio existente como uma clínica de forma encantadora e profunda. Ele tem uma intrigante interação entre o espaço privado e o público, dentro e por fora. Tanto se encaixa com o campus existente como presta uma contribuição positiva para ele. Um dos projetos que tem uma interação maravilhosa entre a construção e a paisagem, com um uso generoso de plantas nativas”.

 

s7 s8 s9 s10 s11 s12

Fotografias de Bill Timmerman

 



Inspire-se nesses projetos de interiores comerciais!

Inspire-se nesses projetos de interiores comerciais!

Imagine trabalhar em um espaço bonito, com um design criativo e uma atmosfera de inovação. Um tipo de espaço assim faz muita diferença no desempenho e produtividade dos funcionários, na imagem corporativa do negócio e, consequentemente, influencia no sucesso e faturamento da empresa. Por isso é tão importante o cliente ter a consciência que investir em um projeto de arquitetura comercial com um profissional habilitado e capacitado é fundamental. Não é só questão estética; é também uma decisão estratégica. Se a arquitetura não tivesse papel tão relevante nas organizações, grandes empresas de tecnologia não investiriam tanto nisso.

Porém, um projeto de arquitetura comercial bem pensado não é exclusividade de grandes corporações. Negócios novos, como por exemplo startups, também começam a enxergar os benefícios dos projetos arquitetônicos, seja por questões de imagem, de sustentabilidade, de inovação, ou outras relevantes ao seus negócios.

Para você se inspirar, trouxemos alguns projetos de interiores comerciais, de segmentos variados, que são criativos, modernos e inteligentes.

  • Segmento: arquitetura

Se você é arquiteto, não deixe de fazer um projeto de arquitetura bem especial para o seu escritório. Foi o que fizeram os arquitetos espanhóis da SelgasCano Architecture Office, em 2009. Anos depois, o projeto arquitetônico continua famoso – em 2014 ele foi o primeiro mais acessado no site de arquitetura, ArchDaily. Situado em uma área remota cheia de vegetação e formações rochosas, perto de Madri, o escritório tem formato de túnel e algumas paredes funcionam como grandes janelas para a floresta do lado de fora. Como bem descreveu Alicia Cervera, uma das arquitetas do escritório, “o que foi buscado nesse estúdio é muito simples: trabalhar sob as árvores. Para fazer isso, precisávamos de um telhado o mais transparente possível. Ao mesmo tempo, precisávamos isolar a área das mesas de trabalho da iluminação direta do sol para que pudéssemos trabalhar”. Uma janela curva de 20mm de espessura, feita de acrílico transparente, forma a parede ao norte. Para oferecer sombra contra a luminosidade direta do sol, um sanduíche de 10mm de espessura de fibra de vidro e poliéster constitui a parede opaca no lado sul.

 

x1

x2

x3

Fotos de Iwan Baan

  • Segmento: produtora de eventos para entidades de caridade americanas

A produtora de eventos Pallotta Teamworks propôs um grande desafio aos arquitetos: criar uma nova sede, em um galpão de Los Angeles, com um orçamento muito limitado, que nem dava para o ar-condicionado. O escritório de arquitetura Clive Wilkinson Architects teve uma solução muito criativa: uma ‘cidade’ formada com containeres cobertos com tendas que sobraram dos muitos eventos organizados pela Pallotta. Dessa forma, os arquitetos criaram “áreas de respiração” dentro do galpão, em substituição ao ar condicionado. Essas ilhas proporcionaram espaço e identidade para cada departamento da empresa, conectados por ‘ruas’ estreitas, como se fosse uma mini-cidade. Um container maior, formando uma torre, serve como a ‘torre executiva’. Claraboias trazem luz natural para o interior, enquanto as tendas minimizam o volume do espaço que precisa ser climatizado. O projeto arquitetônico ainda optou pelo uso de madeira serrada para as mesas de trabalho e divisórias. O projeto de arquitetura foi premiado com o AIA em 2002 por criar, em um galpão, um ambiente de trabalho vívido, com redução do consumo de energia, apesar do baixo orçamento.

 x4

x5

x6

Fotos de Benny Chan, Fotoworks

 

  • Segmento: esporte

Uma das tarefas do escritório de arquitetura e design de interiores, Ted Moudis Associates, no projeto para a NFL, era manter e celebrar a forte identidade da National Football League por todo o escritório. Pensando nisso, cada andar do prédio representa um dos “Quatro Pilares” da NFL: O Jogo, Os Times, Os Fãs e a Inovação. Ao trazer a maior parte do escritórios para o interior e ao manter áreas de trabalho colaborativo nos cantos de cada piso, os arquitetos maximizaram a quantia de luminosidade natural no interior do espaço. A fim de representar o poder e a energia das partidas, a natureza regular, octogonal do plano é justaposta com elementos arquitetônicos que cortam o espaço de forma dinâmica e angular. Por todo o ambiente, foram integrados os espaços colaborativos que suportam as interações diárias dos funcionários, e também foram enaltecidos os diferentes elementos e produtos que formam a NFL.

 

x7

x8

x9



Conheça três incríveis projetos de arquitetura em madeira!

Conheça três incríveis projetos de arquitetura em madeira!

 

O Instituto Bramante listou três dos mais incríveis projetos de arquitetura que tem a madeira como personagem principal, e que mostram como ela pode ser uma matéria-prima versátil. Esses projetos arquitetônicos também demonstram usos inovadores da madeira tanto em ambientes internos quanto externos.

 

A madeira é um dos elementos que mais atraem os profissionais de arquitetura e design, e está sempre presente nos mais diversos projetos, independentemente de modismos.

 

Confira nossa lista com três incríveis projetos de arquitetura em madeira

 

  • Bishop Edward King Chapel

Projeto de arquitetura de Niall McLaughlin Architects

Local: Oxfordshire, Reino Unido

Ano: 2013

Não foi a toa que o projeto arquitetônico desta capela ganhou o Wood Awards 2013 e o RIBA Awards 2013, dentre outros prêmios. Segundo os arquitetos, “o projeto engloba duas imagens arquitetônicas. A primeira é um espaço vazio que serve como local de encontro para a comunidade. A segunda é uma delicada estrutura de madeira, lembrando o formato de um navio, que sobe até a copa das árvores. A primeira ideia remete ao terreno, ao encontro em um espaço silencioso. A segunda ideia sugere uma elevação espiritual, subindo em direção à luz. O modo como estas duas forças opostas se integram é o que dá à construção o seu caráter particular.”

 

O ponto de partida do projeto arquitetônico foi a palavra ‘nave’ escondida no poema Lightenings viii de Seamus Heaney. A palavra “nave” deriva do latim “navis” – ou navio, um símbolo comum na arquitetura cristã (como a Arca de Noé).

 

Para o exterior, os arquitetos escolheram uma pedra de cor areia, semelhante às paredes de calcário de uma faculdade existente no mesmo local, e usaram pequenos blocos para criar uma textura em ziguezague na fachada oval. Um telhado de madeira coroa a estrutura e integra o clerestório que traz luz pelo teto. No interior, colunas de madeira formam uma segunda camada atrás das paredes, cercando a “nave” da capela e criando um claustro em torno do perímetro. Cada coluna se ramifica em três, formando no alto uma cobertura entrelaçada.

i1

 

Recorrente em obras de igrejas, o monumentalismo também é marcante nesta capela.

  i2

 

Luz e sombra: A madeira entrelaçada do teto cria um efeito interessante na luz natural.

i3

A trama: o detalhe da madeira entrelaçada chama a atenção neste belo projeto arquitetônico.

i4

Suavidade e textura: A fachada oval, em pedra, também é destaque do projeto.

 

 

  • Genexis Theater

Projeto de arquitetura de Arup e Woha

Local: Cidade de Singapura, Singapura

O teatro Genexis, situado em Fusionopolis – um complexo de pesquisa e desenvolvimento em Singapura – ganhou o prêmio de design do ano na Singapore Design Week 2009. Por estar em um local extremamente difícil, o projeto do teatro foi um desafio aos arquitetos, mas bem sucedido através de uma fusão coesa de soluções altamente técnicas e arquitetura inovadora. O resultado é uma obra complexa de arte e tecnologia que transcende o local, e eleva o nível do design arquitetônico e de sistema audio-visual para um espaço de espetáculos artísticos.

 

O teatro conta com 560 assentos ajustáveis, e ainda móveis em múltiplas direções. Internamente, as paredes curvas de um espaço oval são revestidas com 400 mil contas de madeira, proporcionando uma solução acústica que reduz o eco ao mínimo.

 

Na frente do teatro, os materiais mais adotados pelos arquitetos foram madeira não tratada, aço e madeira compensada.

 

i5

A sinuosidade bela e marcante é destaque deste projeto.

i6

O teatro conta com 560 assentos ajustáveis, e ainda móveis em múltiplas direções.

i7

400 mil contas de madeira revestem as paredes curvas no projeto.

i8

 Fotografias de Patrick Bingham-Hall e Woha

Quer saber mais sobre madeira? Participe do curso Marcenaria para Arquitetos e Designers de Interiores e saiba tudo sobre madeiras naturais, chapas industrializadas, acabamentos, ferragens, lançamentos do setor e muito mais! Clique aqui e saiba mais!

 

  • Grotto Sauna

Projeto de arquitetura de Partisan Projects

Local: Toronto, Canadá

Essa sauna fica na margem do Lake Huron que, segundo a National Geographic, é um dos melhores lugares do mundo para se apreciar o pôr do sol. Em uma ilha particular, a sauna foi construída a partir da adoção de tecnologia 3D para escanear a formação rochosa e modelar o espaço. O projeto arquitetônico foi resultado de uma pesquisa abrangente e o resultado é um interior cavernoso de cedro que emula a forma de uma gruta à beira-mar.

 

O interior da sauna possui formas sinuosas que fazem referência a movimentos dinâmicos do ar, e que funcionam como assentos confortáveis e acolhedores. Grandes aberturas oferecem vistas para a baía, enquanto uma claraboia posicionada no teto traz luz natural para dentro do espaço de 75 metros quadrados. As formas internas suaves são destacadas na fachadas da estrutura, onde elevações simples revestidas de madeira se misturam contra o terreno acidentado da região. Segundo os arquitetos, “o resultado é uma espaço esculpido, uma experiência sensorial, e um exercício sofisticado em ciência da construção”.

 

A maior parte do projeto pré-fabricado foi construída antes de ser transportada de barco para o local, e fixada no topo da formação pré-histórica rochosa da ilha.

 

O projeto de arquitetura foi vencedor do Ontario Wood Award 2014.

i9

O interior sinuoso em madeira é destaque deste magnífico projeto arquitetônico.

i10

A madeira também reveste o exterior do projeto.

i11

A sauna, pré-fabricada, sendo transportada para o seu local definitivo.

i12

A forma regular externa contrasta com o interior de formas orgânicas do projeto.

Quer saber mais sobre madeira? Participe do curso Marcenaria para Arquitetos e Designers de Interiores e saiba tudo sobre madeiras naturais, chapas industrializadas, acabamentos, ferragens, lançamentos do setor e muito mais! Clique aqui e saiba mais!



Saiu a lista dos melhores projetos arquitetônicos residenciais do Reino Unido

O RIBA House of the Year é uma premiação que homenageia os melhores projetos arquitetônicos residenciais britânicos. O prêmio é patrocinado pela seguradora Hiscox Home Insurance e em 2015 substituiu o RIBA Manser Medal, criado em 2001. Recentemente eles divulgaram a lista com os melhores projetos arquitetônicos residenciais do Reino Unido – no total são 20 casas competindo pelo RIBA House of the Year, incluindo uma casa na floresta, uma outra coberta por espelhos e uma com cobertura verde em formato de pirâmide.

O interessante é que o RIBA House of the Year é a base para uma série de tevê chamada Grand Designs, e os finalistas e o vencedor do prêmio são anunciados em quatro episódios do programa.

Conheça alguns dos projetos arquitetônicos residenciais que estão concorrendo ao RIBA House of the Year 2016

  • Ansty Plum

Projeto de arquitetura de Coppin Dockray

Local: Wiltshire, Inglaterra, Reino Unido

A casa, construída em 1962 pelo arquiteto David Levitt e posteriormente ampliada no início da década de 70 pelos arquitetos da Smithsons, fica na pequena vila de Wiltshire. A extensa reforma feita pelos arquitetos da Oppin Dockray trouxe a vida moderna para a residência, sem prejudicar seu espírito original. O que foi tirado, e o que não foi adicionado, é tão importante como o que foi resgatado ou conservado. A intervenção envolveu melhorar a estabilidade da construção, acrescentar isolamento extra e envidraçamento duplo, instalar pela primeira vez aquecedor central, e renovar o acabamento da superfície. Segundo os arquitetos, essas mudanças levaram a uma redução de 80% no consumo de energia, deixando a casa para ser usada confortavelmente tanto no inverno quanto no verão.

Projetos arquitetônicos residenciais

Arquitetos da Oppin Dockray

Fotografias de Brotherton Lock e Rachael Smith

  • Contemporary lean-to

Projeto de arquitetura de Doma Architects

Local: Harrogate, Yorkshire, Inglaterra

Esse projeto arquitetônico possibilitou uma conexão direta entre o térreo, o subsolo e o jardim de uma grande propriedade Vitoriana geminada. Anteriormente, o único acesso possível para o jardim era por degraus íngremes de pedra a partir da cozinha, o que era perigoso para a família, e os quartos do subsolo eram subaproveitados pela falta de claridade. O projeto de arquitetura liberou o potencial da casa como um todo.

Projeto arquitetônico

Projeto de arquitetura de Sanei Hopkins Architects

Fotografias de Ruth Donnelly

  • Contour House

Projeto de arquitetura de Sanei Hopkins Architects Ltd

Local: Derbyshire, Inglaterra

O júri da premiação ficou impressionado com o esforço, tanto dos arquitetos como do cliente, em encontrar materiais locais e empregar princípios sustentáveis no núcleo do projeto arquitetônico. A casa foi projetada para ir de encontro com as necessidades atuais e futuras da família, utilizando sempre que possível matéria-prima local e renovável e gerando energia usando o solo como primeira fonte de aquecimento e assim diminuir o consumo de luz.

Projetos arquitetônicos residenciais do Reino Unido

Arquitetura de DSDHA

Fotografias de Peter Landers

  • Covert House

Projeto de arquitetura de DSDHA

Local: Londres, Inglaterra

Os arquitetos Deborah Saunt e David Hills, fundadores da DSDHA, levaram muito tempo para projetar sua própria casa, mas a espera valeu a pena. A residência foi projetada para ficar camuflada no meio da paisagem. A dupla decidiu colocar a casa de 135 metros quadrados abaixo do nível do solo, como se ela estivesse afundada – isso ajudou a reduzir sua altura e ainda deu privacidade ao casal. Assim, o projeto arquitetônico ficou com um andar acima do solo e outro abaixo. Para assegurar que o piso inferior tivesse luz suficiente, foi criada uma espécie de claraboia ao longo da borda desse andar. Isso levou luz natural aos três dormitórios do subsolo. Os arquitetos pensaram em cada detalhe e material: a fachada espelhada, por exemplo, permite que a casa se misture perfeitamente ao contexto em que está inserida.

Melhores projetos arquitetônicos

Arquitetura de Sutherland Hussey Harris

Fotografias de Christoffer Rudquist e Hélène Binet

  • Edge Hill

Projeto de arquitetura de Sutherland Hussey Harris

Local: Newcastle upon Tyne, Inglaterra

Com uma base de concreto retilíneo, uma tela de madeira ripada envolve a casa, unificando a forma como um volume único. Chamou a atenção do júri a visão e determinação do cliente, que cuidou meticulosamente de cada detalhe. O projeto arquitetônico dessa casa combina as habilidades, inclusive manuais, do arquiteto, com a atenção extraordinária do cliente e o trabalho notável do empreiteiro. No térreo, um corredor generoso proporciona lindas vistas para além do jardim. No andar superior, quartos, banheiros, terraços e um escritório se combinam. Os espaços foram cuidadosamente arranjados para permitir que o volume externo fosse visível. O resultado é uma casa organizada, espaçosa e serena.Lista dos melhores projetos arquitetônicos

Projeto arquitetônico residencial

Fotografias de Sutherland Hussey Harris Architects

  • Garden House

Projeto de arquitetura de Hayhurst and Co.

Local: Hackney, Londres, Inglaterra

Um jardim de inverno inunda a entrada da casa com luz natural. Claraboias estrategicamente posicionadas levam luminosidade também a um conjunto de espaços conectados. Isso dá ao térreo uma qualidade etérea de luz. O júri foi cativado pelos detalhes requintados da arquitetura da casa. Os arquitetos habilidosamente criaram uma experiência rica em um espaço muito pequeno. Os proprietários ganharam um espaço particular tranquilo para morar e trabalhar, o que é uma grande conquista, dada a atmosfera fechada da região.

Arquitetura do Reino Unido

Arquitetura Residencial do Reino Unido

Arquitetura Residencial do Reino Unido

  • House of Trace

Projeto de arquitetura de Tsuruta Architects

Local: Lewisham, Londres, Inglaterra

Segundo os arquitetos, o objetivo desse projeto arquitetônico era revelar memórias do lugar e da construção: “nossa intenção foi manter o senso de memória, e ao mesmo tempo permitir que a nova intervenção tivesse sua própria identidade. A medida que a estrutura original da construção era revelada, nós descobrimos a história da casa”. Os arquitetos mantiveram parte da parede externa da antiga extensão e construíram a nova estrutura de dois andares em torno dela. Uma alvenaria contrastante foi usada para distinguir as partes velhas das novas. Idade, pátina e mesmo falhas estruturais foram amavelmente preservadas e habilmente combinadas.

Projeto de arquitetura residencial

Projeto de arquitetura de Hudson Architects

Fotografias de Tim Crocker

  • Le Petit Fort

Projeto de arquitetura de Hudson Architects

Local: Jersey, Channel Islands, Inglaterra

Os arquitetos descrevem essa casa como uma “notável nova casa de família”. Situada dentro de paredes conservadas de uma construção antiga, Le Petit Fort oferece uma resposta criativa à sua localização e contexto histórico através de uma arquitetura contemporânea cuidadosamente pensada, uma paleta rica de materiais e artesanato fino. É um projeto arquitetônico bem inteligente. Concebido como um par de asas de cômodos em volta de uma escada helicoidal, a casa está contida por paredes de granito (parte original, parte novo).

Arquitetura contemporânea

Projeto de casa no Reino Unido

Fotografias de Edmund Sumner

Para conhecer todos os projetos arquitetônicos residenciais que estão disputando o RIBA House of the Year 2016, clique aqui.